Me da um beijo ou ….


Beijo roubado agora é sim sinônimo de assalto, pelo menos aqui em Salvador-Ba está sendo assim. Portanto, caso vejam alguma garota sendo beijada, digamos, forçadamente em um ponto de ônibus, desconfie e chame a polícia 190.
Como assim? Leia a matéria abaixo.

Um beijinho nem um pouco doce. No vazio dos pontos de ônibus, a esperteza da bandidagem faz assalto parecer flerte de namorados. É assalto na base do beijo. A tática usada pelo assaltante Anderson Almeida Silva, 21 anos, preso em flagrante na segunda-feira (29) na Boca do Rio, revela o risco que, sobretudo as mulheres, enfrentam à espera dos ônibus.
Evite ficar sozinha no ponto: aguardar o ônibus em pontos desertos
não é recomendado. Vulnerável, vira-se alvo dos ladrões

Segundo a polícia, Anderson vinha atacando mulheres há pelo menos seis meses. Para concretizar o assalto, obrigava a vítima fingir, aos beijos, abraços e amassos, que eram namorados. Pela Orla de Salvador, da Barra à Praia do Flamengo, esse tipo de ação torna-se eficaz para o bandido, principalmente pela distração das vítimas, segundo avalia o delegado Antônio Claudio Oliveira, titular da Delegacia de Furtos e Roubos (DRFR).

Estratégia
A tática do roubo “com carinho” não fica só no beijo. “Já acompanhei um caso no qual o ladrão fingia que a vítima era sua esposa e começou dizer que ela estava traindo ele. Outros ladrões abraçam a vítima por trás e colocam as mãos nos bolsos fazendo ameaças ao pé do ouvido”, lembra Oliveira.

Aguarde perto da rua: Bom exemplo. Se o ponto está vazio,
o ideal para o pedestre é ficar próximo ao meio-fio.
Dessa forma, quem passa na rua poderá vê-lo

O delegado ressalta que o crime carinhoso acontece com pouca frequência, mas acredita que casos como a prisão de Anderson devem servir de alerta, pois podem estimular outros bandidos. “O ladrão se utiliza da desatenção e da vulnerabilidade da vítima. Uma mulher sozinha no ponto de ônibus é como sopa no mel para o bandido. Cerca de 90% dos assaltos são consumados pela distração da vítima.”
Sem saída
Na região da 9ª Delegacia (Boca do Rio) chegam a ser registrados, em média, 20 furtos e roubos a transeuntes por semana. Segundo policiais da unidade, os pontos do Centro de Convenções, do Centro Universitário FIB (Stiep) e próximos à Orla são os preferidospelos ladrões. Na hora de escolher a vítima, segundo a polícia, os criminosos optam por jovens com idade média de 25 anos e que estão distraídas.

Não mexa em dinheiro: Não é aconselhável manusear dinheiro no
ponto de ônibus. O valor da tarifa da condução deve ser separado antes

Nos últimos meses, Anderson vinha sendo monitorado pela Polícia Militar da área pelas denúncias do crime praticado forçando as vítimas a beijá-lo. O jovem, morador de São Caetano, chegava a usar uniforme de escolas para chamar menos a atenção. Ele não se contentava com carícias. Muitas vezes, forçava as mulheres a dar beijo de língua. Ao lembrar da abordagem do assaltante, as duas vítimas que prestaram depoimento na delegacia cuspiam enojadas.
Risco
Aguardar a chegada do ônibus na região de Itapuã exige atenção das mulheres. A delegada Christiane Inocência Xavier, titular da 12ª DP, destaca que não há registro de ladrões beijoqueiros, mas informa que, em média, são registrados duas a três ações criminosas nos pontos de ônibus da região por dia. “Há duas modalidades de assalto nos pontos de ônibus da área. Os ladrões furtam as pessoas distraídas nos pontos ou passam de moto ou carro e atacam quem está no ponto”.

Celular provoca distração: Usar celular ou manusear objetos de
valor nos abrigos tira a atenção da vítima e alerta o ladrão

A delegada destaca que, geralmente, os ladrões que furtam pessoas distraídas usam a mão por baixo da camisa para simular a presença de arma. Já os que atuam motorizados costumam agir armados.
Sempre alerta
O delegado Carlos Habib, titular da delegacia da Pituba, indica que nessa parte da Orla não é comum a ação dos ladrões beijoqueiros, apesar de destacar a prisão de Jailson Bispo Alcântara em fevereiro deste ano, acusado de estuprar e roubar duas mulheres no ponto de ônibus do Hospital Sarah.
Habib alerta que os assaltos a transeuntes nessa área costumam acontecer nas ruas transversais e nas saídas de escolas ou universidades. “Os ladrões optam por locais mais afastados e sem movimento.” Agentes do Serviço de Investigação da delegacia da Barra destacaram que no ponto de ônibus do Porto da Barra, próximo do InstitutoMauá, os ladrões costumam atacar as vítimas usando do artifício do carinho forçado.

Não se ‘esconda’ atrás do abrigo: Ficar na parte de trás do ponto
não é recomendado. Isso impede que testemunhas vejam ações
suspeitas dos criminosos e possam pedir ajuda para a vítima

O ponto de ônibus do supermercado Bompreço da Avenida Vasco da Gama, segundo a delegada Izabel Garrido, titular da 7ª Delegacia (RioVermelho), é o mais cobiçado da área. A unidade policial registra em média oito assaltos em abrigo de ônibus por semana.
Com eles, o assalto é na base do beijo
Depois de apalpar, acariciar e beijar sua última vítima, às 6h de anteontem, o assaltante Anderson Almeida Silva, 21 anos, foi espancado por populares nas proximidades do Circo Picolino, em Patamares. Pela quantidade de lesões provocadas pela tentativa de linchamento, o acusado foi transferido da 9ª Delegacia (Boca do Rio) para uma cela no Presídio Salvador, na Mata Escura.

Anderson Almeida Silva

Universitárias que se dirigiram para pontos de ônibus da avenida Paralela eram as vítimas escolhidas por Gessé Silva dos Santos, 24 anos. Preso em novembro do ano passado, ele confessou, em depoimento, que abordava as vítimas, as levava para fazer compras em lojas de departamento e depois consumava o estupro. Pelo menos seis mulheres reconheceram o acusado.

Gessé Silva dos Santos

O vendedor ambulante Jailson Bispo Alcântara foi preso em fevereiro deste ano acusado de assaltar e estuprar duas mulheres na região do Iguatemi. Segundo a polícia, ele perguntava se a vítima era policial, para evitar reação, e depois as obrigava a beijá-lo. Além de violentar as mulheres, ele também chegou a roubar celulares delas. No dia da prisão, o acusado negou ter cometido os crimes.

Jailson Bispo Alcântara

Pontos do perigo
Centro Universitário da Bahia (FIB)
, no Stiep
Centro de Convenções, na Boca do Rio
Pontos entre a sede do Bahia e Patamares são os mais complicados da Orla na área da 9ª DP (Boca do Rio)
Saída de colégios e universidades da Pituba são pontos críticos
Avenida Dorival Caymmi é ponto de ação dos ladrões na área de Itapuã
Stella Maris e seus pontos vazios são preferidos pelos assaltantes
Porto da Barra é o ponto mais arriscado para as mulheres na região
Bompreço da Vasco da Gama tem ponto mais propício para assaltos na região da 7ª DP (Rio Vermelho)
Levantamento realizado na DRFR, 14ª DP (Barra), 7ª DP (Rio Vermelho), 9ª DP (Boca do Rio), 16ª DP (Pituba) e 7ª DP (Rio Vermelho).
(Notícia publicada na edição impressa do dia 31/03/2010 do CORREIO)

Veja também

Ladrão roubava e se aproveitava de mulheres nos pontos de ônibus

‘Tarado da Paralela’ também matou menina de 13 anos

‘Estuprador da Paralela’ admite ter violentado quatro mulheres

Homem é preso acusado de atacar mulheres na região do Iguatemi

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s